Cirurgia

—A remoção cirúrgica das áreas cerebrais responsáveis pelas crises iniciou-se há cerca de 50 anos. No entanto, com as novas técnicas cirúrgicas e com novos métodos para identificar as áreas a remover, cada vez mais se fazem operações bem sucedidas.

 

Tipos de Cirurgia:

—De um modo geral podem ser feitos dois tipos de cirurgia:

  • —Remoção da área cerebral responsável pela produção de crises.
    • Lobectomia
      • —Implica a remoção de todo ou parte de um lobo cerebral que origina as crises epilépticas
    • —Hemisferectomia
      • —Implica a remoção de quase um dos lados (hemisfério) do cérebro.
  • —Interrupção das vias nervosas ao longo das quais se espalham os impulsos que transmitem as crises. 
    • —Calosotomia
      • —Implica o corte da ponte onde passam as fibras que conectam uma metade cerebral com a outra (corpo caloso) impedindo a difusão da crise.

 

Referência:

LIGA PORTUGUESA CONTRA A EPILEPSIA, 2005. A Epilesia [online]. Cirurgia. Disponível em: http://www.lpce.pt/dcirurgia.htm [Acesso: 05-05-2011]